Convulsões e Epilepsia: Entenda qual é a diferença!

Por Maramélia Miranda ** (atualizado em Junho de 2018).

Links relacionados:

+++ Convulsão febril: Entenda tudo!

 

O que é epilepsia e convulsão? Existe cura? Qual a diferença entre ataque epiléptico e epilepsia?

Convulsões, ou crises convulsivas, acontecem frequentemente na prática clínica. Dados americanos estimam a ocorrência de crises convulsivas em cerca de 5% da população. É uma condição muito frequente, em todas as idades, especialmente em crianças nos primeiros anos de vida. A convulsão acontece por causa de uma falha na condução elétrica no cérebro, levando à maior atividade elétrica em algum ponto suscetível deste, o que provoca os sintomas da crise convulsiva (abalos musculares, perda da consciência, salivação, e em alguns casos perda esfincteriana – diurese e evacuação espontânea durante as crises).

Tipos de convulsões

O tipo mais comum e conhecido de convulsões é a crise convulsiva generalizada, onde o indivíduo desmaia, e começa a ter abalos generalizados, sem nenhuma consciência, geralmente revirando os olhos e com hipersalivação acompanhando o quadro. Este tipo de crise, tecnicamente chamado de crise convulsiva generalizada-tônico-clônica, é o caso mais urgente e grave que pode acontecer no manejo das convulsões, uma vez que deve ser prontamente atendido, para evitar lesões cerebrais futuras. Existem entretanto, outros tipos de crises convulsivas, como as crises de ausência – onde o indivíduo apenas perde a consciência e fica com o olhar parado por segundos, voltando ao normal em seguida; as crises parciais complexas, como explica o próprio nome, são mais heterogêneas, e podem dar sintomas mais diferentes, como movimentos da boca, virada da cabeça, mistura de vários movimentos estranhos, sempre com alguma perda da consciência, mas sem desmaio completo, como ocorre nas crises generalizadas. Por fim existem ainda as crises parciais simples, onde o indivíduo acometido apresenta apenas sintomas focais sem nenhuma perda da consciência, como estar num momento conversando e de repente ter um abalo involuntário no braço e perna, incontrolável, ritmado, sabendo descrever tudo o que aconteceu depois disso.

Diagnóstico clínico

Ao levar o parente ou familiar que teve convulsão para ser avaliado pelo médico / neurologista, é muito importante a presença de alguém que testemunhou a crise convulsiva, uma vez que a maioria destas convulsões são generalizadas ou parciais complexas, e o próprio paciente não saberá, portanto, descrever com detalhes tudo o que aconteceu durante o evento. Este detalhamento é importante para o neurologista tentar descobrir a origem ou localização provável da crise, além de tentar classificar esta crise para decidir corretamente a medicação mais apropriada. A classificação das convulsões, além de importante para determinar o melhor medicamento, serve também para tentar estabelecer alguma relação com possíveis causas do problema.

Causas de Epilepsia e Convulsões

A epilepsia ocorre principalmente em crianças, mas pode afetar todas as idades. As causas mais frequentes no adulto são: traumatismo craniano, acidentes vasculares cerebrais (AVC), tumores, malformações vasculares, doenças metabólicas, doenças infecciosas cerebrais ou doenças cardíacas. Na criança, as causas mais comuns são fatores ou doenças genéticas, problemas de oxigenação cerebral ocorridos durante a gestação ou parto, malformações cerebrais, infecções / meningites, e por último as tão conhecidas convulsões febris (decorrentes de febre alta em crianças menores).

Exames complementares

Geralmente o neurologista ou neuropediatra, além de uma boa e detalhada história do acontecimento, ouvindo atentamente o paciente, família e testemunhas da(s) crise(s), costumam solicitar outros exames, como laboratório (exames de sangue ou urina) e eletroencefalograma em todos os casos. Em alguns casos específicos, uma tomografia do crânio e/ou ressonância também são necessários. Este conhecimento de que nem sempre é preciso fazer uma tomografia ou ressonância é fundamental, sobretudo para as famílias de crianças com crises ou adultos com histórico de epilepsia. Nestas últimas situações, uma vez que se classifique a crise ocorrida como, por exemplo, uma convulsão febril numa criança menor, ou um jovem com epilepsia mioclônica co crise convulsiva, não é preciso fazer exames de imagem, sendo estes absolutamente desnecessários!

Convulsão ou Epilepsia? 

Nós neurologistas ouvimos muito este questionamento; e sua explicação é relativamente simples: uma pessoa pode ter uma ou duas convulsões pontuais durante sua vida toda; neste caso, dizemos que o paciente teve crises, convulsão, mas não tem epilepsia.

Por outro lado, o diagnóstico de epilepsia é dado geralmente quando um mesmo indivíduo apresenta duas ou mais convulsões. Nestes casos, caracterizando corretamente a repetição das crises, o seu tipo, e possível causa destas crises convulsivas, denomina-se que o indivíduo tem o diagnóstico de Epilepsia.

O que fazer para ajudar alguém durante uma convulsão?

Primeiro: não se desesperar. Depois, seguir o passo a passo:

  1. A testemunha, amigo ou familiar deve colocar a pessoa deitada, de preferência no chão, com algum apoio na cabeça (roupa ou almofada) e com a cabeça virada de lado (para evitar engasgos com saliva ou vômitos);
  2. Outra pessoa deve imediatamente chamar ajuda por telefone (SAMU, ambulância ou transporte);
  3. Nada de tentar puxar a língua do paciente ou enfiar dedos na boca: no momento da crise, a força e rigidez do paciente pode machucar os dedos de quem tenta fazer isso!
  4. Esperar e tentar arejar o ambiente, pois em geral as crises duram poucos minutos. Se a crise demorar mais do que o habitual, transportar o paciente em ambulância e levar imediatamente ao hospital.

contar tempo de crise

Tratamento

Atualmente há uma gama bastante variada de medicamentos que são muito efetivos para controlar as crises convulsivas e epilepsia. O mais importante é ter o conhecimento que a epilepsia pode e deve sempre ser adequadamente tratada, para proteger o indivíduo de ter futuros ataques, o que pode ser fatal se isso ocorrer enquanto dirigindo, atravessando uma rua movimentada, manejando máquinas ou subindo escadas.

Aqui vai um outro recado: convulsão não mata pelo simples fato da crise em si, mas quando esta crise ocorre num local e situação em que possa acontecer um acidente, por causa da perda da consciência ocorrida durante a crise.

Cirurgias

Este tratamento é reservado para casos onde se detecta alguma lesão ou problema anatômico levando às crises, ou em casos de epilepsia de difícil controle, para tentar ajudar o tratamento com remédios.

Dicas valiosas…

… Para quem teve ou tem convulsões / epilepsia:

Independentemente se você ou algum parente seu toma ou não medicamentos contra convulsões, estas pessoas devem ter em mente que são mais sensíveis, mais suscetíveis às alterações elétricas cerebrais, por isso, a seguir, situações que devem ser evitadas:::

..:
1 – evitar situações de infecções prolongadas ou febre; sempre que tiver alguma infecção ou febre, já iniciar seu tratamento;
2 – evitar períodos de jejum prolongado ou pular refeições (procurar sempre fazer refeições intervaladas com pelo menos 3-4 horas);
3 – evitar privação de sono (passar uma noite acordado, trabalho ou lazer por horas e horas sem períodos de descanso);
4 – evitar o uso excessivo de álcool;
5 – evitar ambientes com estímulos luminosos extremos e repetitivos (por exemplo, entrar numa balada, boate ou casa noturna, e ficar na pista de dança olhando diretamente para aquelas luzes piscantes, o tempo todo!!!)

Martin Pacha 1

6 – Por último, o mais importante: se tiver epilepsia, procure não esquecer de tomar o medicamento anticonvulsivo. Esta é a principal causa de repetição ou recorrência de crises em pacientes epilépticos.

Todas as situações acima podem ser precipitantes de crises convulsivas, em quem tem maior sensibilidade.

 

 

** Dra. Maramélia Miranda é neurologista com formação pela UNIFESP-EPM, editora do blog iNeuro.com.br.

845 thoughts on “Convulsões e Epilepsia: Entenda qual é a diferença!”

  1. Meu filho teve convulsão agora está tomando gardenau posso sair pra trabalhar e deixá-lo sozinho já que ele usa medicamento ah obs.ele tem 18 anos ou não posso deixá-lo sozinho por favor preciso de resposta obgd

  2. Eu sinto problema de epelepsia tomo remédio lamotrigina e revotril tomo lamotrigina 2 de manhã 1meio dia e dois a noite é revrotil par dormir e em 12 dias repete crises

  3. Meu pai teve um avc mundo extenso. Antes disso a muitos anos atras ele teve dois episodio que não sei se crise convulsiva ou epilepsia, o intervalo de tempo entre uma e outra acho que foi mais 10 anos. Fez tratamento e não teve mais nada, foi apenas naquele dia.
    Agora com o avc ele passou a ter novamente. Duas deles foi forte, houve os tremores, salivação, foi quando começou o usar carbamazepina.
    Atualmente num intevelo de 3 meses , ele tem tipo unsa ” espamos”, a mão paralizada torce, faz movimentos com a boca e ao mesmo tempo ela trava, ee contraia todo o corpo, depois passa. Esses episodia chegam a ficar persistindo a cada uma hora para mais por dois tres dias depois somem. Posso enenter como convulsão, epilesia ou espasmos? Ele faz uso de 600 mg por dia do carba, seria uma dose suficiente, devo cogitar o aumento da dose. Por ele ter disso avc esses episodio devo considerar normal, pois me assusto e ninguém me afirma nada do que da acontecendo e de uma possível cura.

  4. Boa noite, minha filha tem sete anos e há sete meses ta fazendo tratamento e tomando o depakene. Ela teve duas crises antes de começar o tratamento, a primeira foi quando ela estava tomando uma medicação (astro 1200 mg) no terceiro dia que ela estava tomando este remédio ela teve uma convulsão enquanto dormia (sem febre), dois meses depois desse episodio ela teve outra crise duramte o sono. Ai levei ela para o neuro, ele pediu todos os exames e passou o Depakene para ela tomar duas vezes ao dia, desde então ela não teve mais nenhuma crise. Porém, duramte o sono ela as vezes apresenta uns espasmos musculares nos braços e as vezes nas pernas, tenho medo que sejam convulsões. Por favor me responda se estes espamos são convulsões ou não ?

    Obs.: duramte as crises ela ficou dura e ao redor da boca ficou roxo e os olhos revirando.

  5. Boa noite Dr tenho 26 anos e tive uma convulsão a duas semanas atrás e essa foi a minha primeira convulsão em toda minha vida e gostaria de saber o que você poderia me informar sobre isso nesse dia foi encaminhado ao médico meio desacordado e a enfermeira tbm me falou que meu cérebro teve algumas alterações que não eram pra estar devido a minha idade… Eu tô tomando hidantal 100mg… Agradeço a sua resposta desde já!

  6. Minha filha começou a ter convulsão; ela tem 5 anos;
    queria saber se uma criança com epilepsia pode dormir só.

  7. Bom dia,
    Minha mãe tem epilepsia a uns 37 anos. Quando era pequena me lembro dela caindo nas ruas e muitas vezes batia a cabeça com muita força no chão. Assim levamos por muitos anos. Os médicos nunca souberam diagnosticar a causa das convulsiones e o controle foi sempre deficiente. Agora ela já está com 60 anos, e com a idade as quedas, a perda de memória, os distúrbios de humor( muitos sintomas de bipolaridade) desencadearam.
    Quanto aos medicamentos ela já tomou vários: Gardenal, e por uns 20 anos tegretol 2 a cada 12 horas de 100mg. A uns 2 anos acrescentamos o tupiramato.
    A umas 2 semanas o médico trocou o tegretol pelo depakote( 1 a cada 12 horas de 500mg) e a lamotrigina ( 1 a cada 12 horas de 100 mg)+ nortriptilina a noite ( 1 c a noite de 25 mg) e certralina (1 de manhã )
    Ela teve duas crises convulsivas a pós uma semana da introdução na nova medicação. Após as crises sei 2 lamotrigina, isso tá certo?
    Depois ela não teve mais crises. Mais no dia seguinte passou o dia todo delirando.
    E normal essas crises na troca de medicamentos?
    Preciso de ajuda.
    Obrigada

  8. Boa noite. ..na verdadesão 03:34 mina espoza tem essas crises seguido e não sei oque fazer nesse momento acabou de dar a mais forte que já haVia acontecido…ela chegou a sangrar pela Boca ficou toda roxa demorou muito a passar …depois começou a fazer um ronco muito alto mais muito alto mesmo parecia um bicho revirando os olhos coisa mais horrível. ..mas ela nunca acreditava em mim mas Dessa Vez filmei tudo sujou até a cama de saLiva e sangue. ..peço ajuda pois não sei como agir

  9. Boa tarde minha namorada teve convulsão enquanto dormia
    Agora depois de 5 horas o movimento dos dedos medio, anelar e mindinho nao voltaram, estão paralisados
    O que pode ser ?

  10. Olá doutora
    Quando eu tinha 13 anos comecei a ter crises convulsivas. Hoje eu tenho 34 anos e sempre tenho crises parciais e crises parciais simples. Eu tomava 2 comprimidos de gardenal 100 e 2 comprimidos de Tegretol CR 400. Hoje tomo 1 comprimido de Tegretol CR 200 a cada 2 dias, pois quero engravidar e o médico está tirando esse comprimido. O gardenal tomo a mesma quantidade. Tem algum problema ficar grávida tendo crises parciais frequentemente?

  11. Bom dia meu filho Samuel tem 2anos e seis meses …quando ele tinha três meses ele ele teve leishmaniose e fez várias cirurgias 3 na barriga por causa de coágulos e duas na cabeça por causa de coágulos; ele ficou 5 meses na UTI e foi e ficou com sequelas; elas são epilepsia e microcefalia; Ele toma 3 remédios, clobazam keppra e Gardenal; com tudo isso tem duas vezes por semana ..as vezes da muito forte q levo ele a Santa Casa pra tomar remédio.. Doutora ele vai ficar tendo crises até n aguentar? pq alguns médicos ficam disfarçando e n me falam nda; por favor me fala alguma coisa.

  12. Olá doutora,
    Eu tenho uma colega com 18 anos que desmaia constantemente. Ate o momento não tem um motivo, e me preocupou bastante por ela ter uma convulsão pela primeira vez. Em diversas vezes ela desmaia, fica contraindo os músculos, por alguns minutos, e fica se debatendo. Esses desmaios são em horários distintos, toda vez que eu tento reanimá-la, ela apaga novamente, mesmo tomando uma medicação controlada e fazendo todas as refeições corretamente. E por já ter feito vários exames e não encontrar nada, suponho que seja epilepsia, visto que quando acordada, ela não se lembra do ocorrido, mesmo que “conscientemente” comente algo, ela não se recorda. Por sentir-me impotente em ajudá-la, gostaria de saber seu ponto de vista sobre o ocorrido, e de que maneira eu poderia amparar em momentos como esse dentro de um ambiente escolar ou na rua, por exemplo.
    Anseio pela sua resposta.
    Grata

  13. Olá, doutor tenho 33 anos aos 13 comecei a ter convulsões epeletica, tomo três remédios diferentes de manhã e a noite fenitoína 100 MG duas vezes, fernobarbital 100 MG uma vez e oxcarbazepina 300 MG duas vezes por dia. E pelo o que eu li a minha crise é parcial simples. É a medicação não faz efeito eu continuo tendo crise, gostaria de saber se essa é a medicação certa. Obrigada.

  14. Olá Boa noite
    Minha filha tem 6 anos já teve várias crises convulsivas,todas com febre,iniciei o tratamento com a neuro que passou um ECG e ela falou que deu umas alterações.
    Passou gardenal pra tomar uma vez a noite, dou a medicação direito não esqueço nenhum dia.Mas ela teve recentemente 1 crise em abril com febre e outra hoje sem febre mesmo tomando o gardenal.O que eu faço? Estou desesperada tem cura para isso.
    Agradeço desde já. ????

  15. bom dia! faço o uso do oleptal de 300mg duas vezes ao dia..
    séra que posso ingerir bebida alcoolica?

  16. Sofro com essa doença há muito tempo.
    Quando sinto convulsão a noite eu perco sono não consigo dormir nada. Isso é normal?

  17. Olá Dr. Tive uma convulsão com dois anos de idade minha mãe contou que foi porq eu queria um brinquedo e não me deram, então fiquei nervosa e tive a convulsao
    com 12 anos tive um susto muito grande e tive outra convulsão, desde então tomo fenobarbital de 50 mg, fiz exames e deram normal, desde então não tive mais hoje estou com 18 anos
    A convulsão pode ter sido causada pelo susto? Mesmo tantos anos sem ter crise posso ter outra?

  18. O que pode ser quando a criança crora e enrola a língua e comesa se reforse

  19. Boa tarde eu tenho trinta anos e tenho epelepicia generalizada só que eu tomo remédio e quando vou ficar mestuada meu corpo repucha

  20. Minha filha tem dois anos ela toma depakene faz 4 meses porque sempre que acorda e como se não soubesse Onde está olhos arregalados e o corpo duro falando um linguajar estranho. Porque o remédio não fez efeito??

  21. Meu filho tem 14 anos desde os 12 ele começou a ter crises convulsivas ele sente dor de cabeça desde os 3 anos de idade e as crises dele sempre vem com dor antes e depois .ele começou o tratamento com tegretol 200 mesmo assim teve crise agora o médico fez alteração para o de 400 mg
    Mas as dores de cabeça continuam já não sei mais o que fazer me de uma explicação Dr.

  22. Boa tarde Dra
    Me chamo Carla tenho 39 anos. Em 2004 tive a primeira convulsão por remédio pra emagrecer (3). Fiz todos exames e nada. Em 2006 tive a segunda por estresse. Aí comecei a tomar carbamazepina 200 2x ao dia. Depois de dois anos 2008 parei com o remédio e tive uma crise. Retornei com o remédio. Quando deu 7anos o.medico quis suspender o remédio e eu não quis por medo. Então ele falou pra tomar 1 de manhã. E já fazia isso a 3 anos. Dia 01 agora tive uma crise de convulsão. Voltei a tomar 2x ao dia carbamazepina 200mg. Marquei a consulta pra dia 07/05. Mas estou com.medo de ter convulsão se novo. Eu dirigo trabalho tenho 2 filhos. Me ajude Dra. 10 anos sem nada e se repente volta. ????

  23. Dr. Maramelia eu tenho convulsão dormindo mas estou sem o remedio fenobabital .na falta posso toma um dorene ajuda?

  24. Olá! Minha filha de 14 anos tem crises a 7 anos e toma carbamazepina 350 ml de 12 em 12 horas. Ultimamente ela vem se sentindo bastante tonta, ela falou que sente que está se tremendo quando dorme e fica enjoada principalmente quando acorda e fica pálida. Ela nunca fez uma ressonância é necessário no caso dela.

  25. Ola, eu tenho sarcoma sinovial, a 5 anos e desde então estou tendo convulsões, tomo 6 tegretol de 200 todos os dias, dores de cabeças terríveis, e hoje estou tendo uma espécie de desligamento do cérebro, do nada apago, doe em determinado local da cabeça, o problema e que medico? onde, sus esta terrível. … tenho que falecer para médicos mr avaliarem?

  26. ola, tenho 15 anos tive duas convulsões …
    uma aos 11 anos dai tomei remédio por 2 anos quando o medico me disse que podia parar de tomar que já estava tudo bem.
    Porem nos meus 14 anos ganhei outra convulsão mas nunca bebi nenhuma gota de álcool especialmente por medo de ganhar uma convulsão…. Voltei a tomar depakote 500g mais. de 250g por dia, estou me tratando tudo certo… mas tenho medo de ir em festas por causa dessas luzes que piscam… Aluguel poderia me dizer se vou ganhar convulsão na festa por causa das luzes mesmo se estou me tratando certinho?

  27. tenho 22 anos , depois de uma festa com amigos onde usei md e maconha desci correndo as escadas e torci meu pe, seguindo de uma dor muito forte senti que ia desmaiar, mas nao foi somente um desmaio, meus amigos falaram que contrair meus musculos e perdi o controle da minha bexiga,uma possivel convulsao. não estava bebada e usei dosagem baixa das drogas, o que me diz:

  28. Bom dia Dra Maramelia,

    Quando tinha 12 a 13 anos de idade comecei á ter desmaios na rua ou na escola; minha mãe levou me á um Neurologista na época. Fiz exames e passei a tomar o Hidantal e por muitos anos tomei o Hidantal. Depois de uns anos retornei no Neurologista com minha mãe. Depois de mais exames, passei á tomar o Gardenal de 100 mgs. Fiquei muito tempo tomando o Gardenal de 100 mgs. Anos depois retornei novamente ao Neurologista , que depois de outros exames ele reduziu o Gardenal de 100 mgs para Gardenal de 50 mgs. Hoje estou com 61 anos e continuo com o Gardenal de 50 mgs. Gostaria de saber se tem possibilidades de parar com o medicamento. Aguardo uma breve resposta.

  29. Olha!!!
    Me chamo cliciane…
    Meu marido de 36 anos, tem um formigamento que dá todo mês somente do seu lado direito do corpo isso á uma 10anos…e teve sua primeira convulsão no dia 03/06/2016 as 5:45 da manhã, fiquei super preocupada pois nunca tinha visto, e a dele deu dormindo. Blz começou a tomar remédio (carbamazepina), em 4 meses tomando o remédio não teve mais os formigamento, ficamos até despreocupado, em fim mesmo tomando os comprimido certinho, voltou o formigamento Td mês. Nisso foi 1 ano e alguns meses tomando remédio…ele viu que mesmo tomando remédio voltou o formigamento o que ele fez, ele parou de tomar os remédios. Depois de alguns meses deu novamente a convulsão nele, no dia 27 de janeiro as 4:32 da manhã. Agora teve que voltar tomar os remédios td de novo. Só que esse remédio da tontura, perca de memória (as vezes ),deixa ele meio depressivo e itens coisas. O que temos que fazer.
    OBS.: Á convulsão que deu nele, as duas deu na madrugada. E os formigamento e durante ao dia. A convulsão que ele teve perde até a consciência ????. E muito triste, parece que ele está morrendo e muito doloroso pra mim que sou esposa. Gente eu amo de mais meu marido ele é tudo pra mim. Isso não desejo nem pro meu pior inimigo. Desculpa está desabafando isso com vcs.
    Os médicos falam que esse formigamento que ele tem e uma convulsão parcial. Tem algo haver?

  30. Meu filho nunca tinha tido nada do tipo derepente ontem teve uma crise convulsiva será k pode voltar a acontecer ou não? fez exame de sangue e urina mas estava tudo normal ele tem onze anos

  31. Tenho crises a 3 anos já troquei o remédio varias vezes mais mesmo assim elas acontecem acabei de ser mandada embora DO servico pq alegaram que é pra minha segurança pois dirijo no trabalho tem alguma forma de eu conseguir sei lá afastar pq já estive no INSS por causa disso mais depois voltei .. Só que nada muda ainda to mal tem dias q nem levanto da cama por conta dos remédios tenho dois filhos preciso trabalhar alguem me ajuda pelo amor de Deus me orienta a fazer algo por favor

  32. Meu filho desde os 4 anos sofre de dores de cabeça, fiz exames não constou nada, fiz tratamento de 6 meses pra dores, mas elas persistiram.
    As 15 anos depois de almoça é seguir viajem em um caminhão de mudanças , ele deve a primeira crise com movimentos e baba… desde então está fazendo tratamento com depakene 500mg. Ele toma um de manhã e dois a noite e assim mesmo as crises continuam , com poucas frequência mais continuam.
    Mês de abril de 2018 ele fará 18 anos.
    Tá completando 3 anos de tratamento .
    Antes ele até dormia direito , de 7 meses pra cá, ele diz que quase não tem sono , dorme tarde acorda cedo pra ir a escola.
    Será preciso toma remédio pra dormi ?
    Terá que trocar o depakene por outro tipo de remédio?
    Ele tbem passou por um trauma abusivo na infância as 4 anos .
    As nove um cavalo bateu na cabeça dele com as patas trazeiras , jogou ele longe , deixando o pescoço da grossura da cabeça porque ficou inchado.
    será isso a causa da epilepsia ?

  33. Oi,meu filho tem 10 anos ele teve em 2 anos 4 crises de convulsão enquanto dormia, sempre que levei ao médico, depois das crises o pediatra diz que não é convulsão e sim espasmos,o que vc acha que pode ser? A crise dura 1 min ele começa a babar e os olhos ficam brancos os lábios ficam roxos e ele se debate.

  34. Eu já tive crise convulsiva, ha 3 anos atrás. Posso ter de novo? O medico cortou o remédio tem 1 ano e 3 meses.

  35. Olá meu nome é Carla tive minhas 3 primeiras convulsões dia 26/09 fui socorrida e levada ao médico, depois em janeiro tive mais 3 e passei com o neuro ele me passou fenobarbital de 100 mg só que ontem eu tive 7 convulsões seguidas em menos de 40 min,cheguei desacordada oa pronto socorro e voltei desorientada,não sei o que fazer

  36. EU TENHO 44ANOS TENHO CONVULSÃO DESDE 22ANOS MINHA PRIMEIRA CONVULSÃO FOI DUMA MA DIGESTÃO DE UM DOCE QUE COMI ME FEZ MAL E A NOITE ME DEU A PRIMEIRA
    TOMO TEGRETOL SÓ QUE NÃO POSSO ME ATACAR DO ESTOMAGO QUE JA ME DA CONVULSÃO AI TENHO QUE ME CUIDAR RIGOSAMENTE PARA NÃO TER CRISE ESTOMACAIS PARA NÃO TER CONVULSÃO .JA FIZ DE TUDO ,MAS NÃO ADIANTA NÃO POSSO ME ATACAR DO ESTOMAGO .

  37. Olá sou Gisele meu esposo teve crise confunsiva há 5 anos atrás nunca tratou fez exame de sangue na época a 7 mesa atrás deu uma novo crise passamos ele no médio lhe respeitaram cabomazepina fez eletrofefalograna fez o exame de vídeo e não constou nenhuma alteração respeitaram Clobazam. Ele acabou ficando sem medicamento a ocorreu uma nova crise a três dias atrás fico preocupada uma coisa q acho estranha e que quando isso acontece ele fica roxo e gelado ele não tem muito abalos e a língua q pende saliva mas não muito e olho estalados bem aberto falta de consciência

  38. Dr. Minha filha tem hidrocefalia, fiz a primeira cirurgia dela com 1 ano e 3 meses de vida. Aos 5 anos de vida ela teve a 1 e única convulsão, ela faz o uso de 2 comprimido gardenal de 100mg. Só que ela é nervosa e as fezes ela foge de si e a coordenação também mexe. Contudo o nervosismo tem haver com a hidrocefalia ou com o uso do gardenal. Acha que eka precisa de um acompamento de um psicológo? Me ajude Dr.

  39. Olá. Minha filha tem 7 anos e desde os 3 anos ela faz tratamento de crises de ausência. A minha duvida Dr. É que o medico dela passou pra ela tomar 3x ao dia 1 comprimido do depakote,mas ela já toma a medicação Etoxin 10 ml de manha e a noite.Ela tem crises de 2 segundos à 3 4 x ao dia. Então…a minha duvida é sera que dou o depakote junto com o Etoxin que ela já toma.

  40. Tenho um primo que tome tegretol e gardenal,mas ele está tendo muitas crises de convulsões gostaria de saber se é normal,o medicamento ele só usa a noite para dormir,gardenal ele toma 80 gotas e o tegretol usa 2 copinho desses de xarope de 10ml,será q a dosagem é pouca.

  41. B oa tarde doutora, minha filha trm 12 anos e tem epilepsia primária, toma Depakene (ácido valproico) 250mg, ela pode tomar a vacina da febre amarela?

  42. Minha filha tem 27 anos e epilepsia refrataria desde os 12. Teve alergia ao tentar usar fenobarbital e ácido valproico. Agora iniciou fenitoína a 8 dias. As crises estão mais curtas mas aumentou o número é está tendo muitos espasmos, principalmente a noite. Os espasmos desaparecerão? Quanto tempo o corpo leva para adaptar se a medicação?

  43. Ola meu irmão de 3 anos acordou com ânsia eu o chamava mais ele nao respondia ficava olhando fixo , isso pode ser uma convulsão? Ou terror noturno o estranho e a ânsia , depois de alguns minutos levantei ele da cama e ele vomitou uma espuma branca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *