Cefaleia em salvas

/

Sintomas

Você foi ao médico, provavelmente neurologista, e ele passa o seu diagnóstico: um tipo diferente e esquisito de dor de cabeça chamado “Cefaleia em salvas”. O que é isso!? Este é um tipo diferente, menos comum de dor de cabeça, que está incluído no grupo das cefaleias ditas primárias (sem nenhuma causa externa que a provoque), cefaleia que atinge mais comumente homens em idade mais jovem, e costuma ter características bastante especiais:

– geralmente é piorada no inverno;

– geralmente vem em crises repetidas, que acontecem em vários dias, ou por semanas, geralmente num período específico do ano;

– geralmente o local da dor é apenas unilateral, de um lado do rosto, ou irradiando-se para a metade do crânio, quase sempre pegando sobretudo a região de trás e ao redor de um dos olhos;

– geralmente vem junto com sintomas de olho vermelho (no olho do lado onde dói) ou lacrimejamento ocular deste lado, ou até mesmo congestão nasal na narina do lado do rosto afetado;

– é uma dor muito, muito forte… Os pacientes costumam falar: “Dra, dá vontade de bater a cabeça na parede, arrancá-la de mim, de tão forte que é a dor!” Ou seja, é bem diferente de uma cefaleia comum ou enxaqueca, cuja dor pode ser tolerável, e quando a maioria de nós prefere, ao contrário, deitar, descansar, ao invés de ficar louco e desesperado com a dor;

Desenho de um paciente que tem cefaleia em salvas. Uma dor terrível!
Desenho de um paciente que tem cefaleia em salvas. É ou não é uma dor terrível!????

– geralmente tem um “prazo de validade”. Explico: a dor da cefaleia em salvas vem de repente, dura uns minutos, até 1-2 horas, e vai passando, não interessando se o paciente tomou ou não um remédio. É muito raro durar mais que isso;

– Pode ser mais de característica noturna.

Ou seja, não é difícil fazer este diagnóstico, desde que você conte direitinho ao médico como é a sua dor… E desde que este médico conheça este tipo mais raro de dor.

CLUSTER1

Exames

O principal de quem está com cefaleia em salvas é contar a história, o padrão da dor, as características desta dor, como vem e quando vem, detalhadamente para o médico. Resumindo, o principal é o exame clínico, é o médico escutar sua história e como é tudo relacionado á sua dor.

Grande parte dos neuros costumam pedir um exame de imagem, que pode ser uma tomografia ou ressonância magnética, para excluir que a cefaleia em salvas seja devido a algum problema anatômico, como uma mal-formação vascular, um AVC, um aneurisma, uma trombose cerebral ou um tumor, mas lembro a todos que APENAS menos de 2% dos casos de cefaleia em salvas tem alterações nestes exames. Ou seja, a grande maioria apresentará exames de imagem normais. E você, estatisticamente, deve estar nos 98% dos casos com imagem normal.

Tratamento

É baseado primariamente no uso de medicamentos preventivos nas épocas em que os pacientes começam a ter crises, porque não adianta tomar analgésicos na hora da crise, pois a grande parte dos pacientes não responde… Uma boa parcela dos casos pode responder ao uso de inalação de oxigênio, quando está em plena crise, sendo esta conduta, inclusive, um teste para confirmar que trata-se da cefaleia em salvas. Alguns casos respondem também ao uso de triptanos (classe de analgésicos muito usada em tratamento de enxaqueca).

CLUSTER2

Entretanto, a maioria dos casos terá que usar os medicamentos preventivos, como verapamil, prednisona ou carbolitium, por algumas semanas a meses, até cessarem as crises. Terapias alternativas, como yoga, meditação, relaxamento ou acupuntura, também podem ser benéficas na prevenção das crises de dor.

Fontes das imagens: JAMA, headachesheadaches.com, caregivynglyyours blog.

52 thoughts on “Cefaleia em salvas”

  1. Olha eu também sou portador dessa terrível doença.Nas épocas das crises eu sofro muito é uma dor que eu não desejaria nem para o meu inimigo kkk é claro se eu tivesse um.
    Eu faço uso de verapamil e premidisona e também do oxigênio. Mais as vezes não funciona como deveria doi demais um dia eu cheguei a desmaiar com essa dor sofro bastante nas épocas de crises .
    Ingrassado no meu caso eu sei quando a dor vai vim e também sei quando ela vai embora é um fato interessante. A última vez que ela veio foi em 2017 e voutou agora em Maio de 2019.

  2. Meu nome é Adelio.Sou portador de cefaleia em salvas (cluster herdache)a 30 anos,por 25

    anos tratamos como sinusite.Minha maior dificuldade foi o diagnostico que embora pareça simples pouquíssimos médicos conhecem.Só mesmo um bom neurologista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *