AVC Isquêmico

Por Maramélia Miranda (Atualizado em Set 2015)

O AVCI ou Acidente Vascular Cerebral Isquêmico, é o mesmo que uma isquemia cerebral, ou derrame.

É o tipo de AVC mais comum, que acontece por causa da obstrução de um vaso (artéria) dentro do cérebro, interrompendo o fluxo de sangue naquele local, e fazendo com que a área cerebral irrigada por aquele vaso, morra, levando aos sintomas de AVC.

Fatores de risco para o AVC Isquêmico

Os fatores de risco mais conhecidos são: idade (mais frequente quanto maior a idade), genética (história familiar de muitos casos de Acidente Vascular Cerebral – AVC ou doença cardíaca), tabagismo, sedentarismo, diabetes, aumento de colesterol ou triglicérides, ter doenças cardíacas, arritmia cardíaca ou infarto prévio.

Entretanto, os jovens e adultos mais jovens que não tem nada disso também podem ter um AVCI. Nestes casos (dos jovens), a pesquisa do que causou o AVCI deve ser muito mais detalhada.

As causas mais frequentes de AVCI em jovens são as dissecções arteriais, o forame oval patente, uso de medicações tóxicas ou drogas ilícitas, e casos de AVC relacionados a crises de enxaqueca.

Entre os fatores de risco mais importantes para uma pessoa ser apontada como de risco para ter um AVC, alguns podem ser controlados e outros não…

Fatores de risco não modificáveis (estes não podemos mudar…)

  • História familiar de AVC, cardiopatia, infarto; ou o próprio indivíduo ter tido um AVC ou AIT no passado
  • Idade: maiores de 55 anos; quanto maior a idade, maior o risco de ter AVC;
  • Etnia: algumas raças em especial são mais propensas a ter AVC (orientais, hispânicos, afro-descendentes, raça negra); em brancos, maior risco de obstruções das carótidas por placas de gordura.
  • Sexo: sabe-se que os homens tem risco maior do que mulheres; entretanto, mulheres mais velhas podem ter maiores complicações decorrentes de AVC e procedimentos de stents nas carótidas.

Fatores de risco modificáveis (podemos interceder, mudando estilo de vida ou tratanto as doenças)…

  • Obesidade
  • Sedentarismo
  • Uso excessivo de álcool
  • Uso de drogas como cocaína ou metanfetaminas
  • Hipertensão arterial. Este é o principal fator de risco que modemos intervir e de maior impacto para prevenir AVCs. Cada redução em 5mmHg da PA sistólica (número maior do índice de PA) reduz cerca de 25% o risco de ter um AVC. Ou seja, se você costuma ter PA de 14/90mmHg, e seu médico ajustar os seus remédios da pressão para manter em 135mmHg de PA máxima, teoricamente está reduzindo seu risco de um AVC em 25%!!! É bastante coisa!!!!
  • Tabagismo (ativo ou passivo)
  • Colesterol alto (níveis superiores a 200mg/dL de colesterol total)
  • Diabetes
  • Síndrome da apneia do sono
  • Arritmia cardíaca, em especial a fibrilação atrial

Sintomas

O mais importante:::: Os sintomas do AVC Isquêmico sempre, ou quase sempre, ocorrem subitamente, de um minuto para o outro, sem avisar.

Geralmente a pessoa ou familiar sabe exatamente em que horário começou, o que estava fazendo na hora do início (exceto nos casos em o paciente tem o AVC ou AIT estando sozinho e é encontrado desmaiado por testemunhas). Às vezes, o AVCI é precedido de sintomas transitórios, o que chamamos de AIT ou isquemia transitória.

A seguir, enumero os principais sintomas de um AIT (e também do AVC):::

  • Alteração súbita da fala, com dificuldade para completar as palavras ou frases, ou começar a ter a fala enrolada;
  • Alteração súbita da força num membro (braço ou perna) ou em um lado do corpo (braço e perna do mesmo lado), ou nas pernas, com fraqueza e diferença de força em relação ao lado normal;
  • Alteração súbita da sensibilidade em um lado do corpo;
  • Desvio da boca para um dos lados (a boca começa a “entortar”), de início súbito;
  • Alteração súbita e intensa do equilíbrio, com dificuldade de andar, náuseas e vômitos junto ao sintoma do andar;
  • Alteração visual de início súbito – pode ser uma visão embaçada, tremida, visão dupla, visão ardendo de repente, perda ou embaçamento de um dos lados da visão;
  • Alteração súbita da audição, junto com náuseas, perda do equilíbrio e dificuldade de andar;
  • Sonolência de início súbito, com parada da fala;
  • Convulsões e sonolência excessiva vindo juntas e de forma súbita;

O que fazer na suspeita de um AVC Isquêmico

O mais importante: não ficar em casa esperando os sintomas passarem (pois você pode estar perdendo tempo no tratamento). O paciente com esta suspeita deve ser levado imediatamente para um hospital, de preferência que tenha um setor de emergência com médico e tomografia disponível 24 horas por dia. Isso faz toda a diferença, pois caso seja indicada a trombólise (tipo de tratamento para dissolver o coágulo em AVC isquêmico), é importante ter pelo menos a tomografia realizada até 3-4,5 horas do início dos sintomas.

Outro modo de ação que pode ser efetivo (dependendo da cidade e eficiência do SAMU…) é chamar o serviço de emergência do governo – SAMU, pelo fone 192. Mas tomem cuidado porque algumas cidades possuem este serviço muito eficiente, que chegam rapidamente no local do chamado, e outras não.

Portanto, caso você chame o SAMU e esteja demorando, não perca tempo: arrume um carro ou transporte e leve a pessoa ao hospital.

Exames Necessários no AVC Isquêmico

Sempre na suspeita de um AIT ou AVC, na emergência, pede-se uma tomografia de crânio, para excluir se houve ou não hemorragia. Depois, dependendo de caso a caso, o paciente pode ser internado para observação nos primeiros dias, e termina de fazer outros exames no hospital e depois em laboratórios. Além da avaliação pelo médico neurologista, para avaliar se há alguma alteração neurológica, os exames mais comumente pedidos para estes casos são:

  • Exame físico. Feito pelo médico para avaliar os déficits neurológicos (paralisias) presentes, nível de glicemia, níveis de prassão arterial, temperatura, etc…
  • Exames de sangue. Na entrada do hospital, os principais são os exames de glicemia (açúcar) no sangue e testes de coagulação. Depois, a depender de caso a caso, outros testes são pedidos pelo neuro assistente.
  • Tomografia do crânio. Este é, sem dúvida, o principal exame na fase mais aguda (primeiras horas) do AVC. Ele é o único que pode diferenciar se estamos diante de um AVC isquêmico ou hemorrágico, e esta diferenciação nas primeiras horas é crucial e muda totalmente a abordagem médica.
  • Ressonância Nuclear Magnética do crânio. Trata-se de um exame mais sensível e apurado do que a Tomografia, que analisa e dá a extensão e locais exatos de onde ocorreu o AVC. Embora seja melhor do que a tomo, pela logística de sua realização e por não estar disponível em qualquer lugar, não é o exame de escolha para todos os casos.
  • Ultrassonografia das carótidas. Avalia se há alguma obstrução ou placa aterosclerótica, nestas artérias que passam no pescoço, e que são as responsáveis por levar sangue ao nosso cérebro.
  • Angiografia por tomo ou ressonância, dos vasos cerebrais e do pescoço. Este exame é muito importante para verificar a patência, se estes vasos estão livres, ou se apresentam alguma obstrução ao longo do seu trajeto do coração ao cérebro. Podem ser feitas pelos métodos de angiotomografia, angioressonância ou pelo convencional (mais invasivo), a arteriografia cerebral digital.
  • Ecocardiograma. Este é um ultrassom do coração, que avalia se as cavidades cardíacas estão normais ou apresentam alteração.
  • Holter de 24 horas. Este exame é importante nos pacientes mais idosos, quando há uma suspeita de AVC isquêmico por causa de alguma arritmia cardíaca, principalmente a temida fibrilação atrial.

Dependendo da idade, dos fatores de risco de cada paciente, de como foram os sintomas de cada caso, o neurologista pode precisar de outros exames para investigar cada caso.

Tratamento do AVC Isquêmico

… Nas primeiras horas e dias – Fase aguda

A primeira coisa: a família ou o paciente não podem ficar esperando os sintomas que parecem um AVC passar. Em casa. Marcando bobeira.

Logo que sentir algo parecido ou suspeito de um AVC, corra ao hospital!!!!! Quanto mais rápido for reconhecido, mais rápido poderá ser tratado.

Na emergência, ou seja, nos primeiros minutos e horas de um AVC, o certo é correr ao hospital, entrar pela emergência e logo, em pelo menos 20-30 minutos da entrada do hospital, já ter feito a tomografia de crânio e ter sido avaliado pelo médico. Isso é uma emergência médica, pois as terapias feitas nas primeiras 3-6 horas de um AVC podem minimizar, ou até mesmo reverter totalmente sequelas neurológicas.

A realização rápida da tomografia é primordial, pois este exame é o principal para separar, diferenciar se o AVC foi isquêmico ou hemorrágico. Isso muda frontalmente o tratamento.

No caso do AVC Isquêmico, a terapia correta — isso se o paciente chegar até 4-4,5 horas do início dos sintomas — é dar o medicamento alteplase, que é um tipo de trombolítico que dissolve o coágulo e restabelece o fluxo de sangue no cérebro.

Desde fevereiro de 2015, após várias evidências contundentes de estudos clínicos com trombectomia, se o paciente com sintomas de AVCI tiver uma obstrução de uma grande artéria anterior, como a cerebral média ou carótida interna, além do alteplase, o correto é levar este paciente para a hemodinâmica, para fazer um cateterismo e desobstruir localmente o vaso. Isso é a chamada trombectomia, procedimento que se mostrou um salvador de vidas e redutor importante de incapacidades e sequelas, tão comuns no AVC.

… Depois que se descobre a causa do AVCI

Quando já se investigou e descobriu a causa do AVC isquêmico, o medicamento a longo prazo dependerá principalmente da causa do AVCI ocorrido. Daí a importância de se ter ideia do que causou aquele evento e do paciente ser bem investigado.

O pilar principal de tratamento da maioria dos casos de AVC isquêmico é controlar bem os fatores de risco que podem ser controlados (baixar colesterol, diabetes, retirar o cigarro, excesso de álcool, reduzir obesidade, etc…), controlar muito bem a pressão arterial nos pacientes que tem pressão alta, e usar medicações que afinam o sangue, com a intenção de fazer o sangue circular melhor nas artérias e veias, evitando a formação de trombos ou coágulos, e consequentemente, o retorno de um outro AVCI (chamamos de recorrência).

Os medicamentos mais usados na prevenção dos AITs e AVCs isquêmicos são a aspirina ou AAS (doses baixas, de 80 a 325mg ao dia), clopidogrel, warfarina, rivaroxaban, apixaban e dabigatran.

Usar um ou outro da lista acima irá depender da causa do problema, e da indicação de maior ou menor proteção em relação à formação de trombos e coágulos.

 

** Dra. Maramélia Miranda é neurologista com formação pela UNIFESP-EPM, especializada em AVC e Doppler Transcraniano, editora do blog iNeuro.com.br.

 

Outros assuntos relacionados a este aqui…

Acidente Vascular Cerebral – AVC

Ataque Isquêmico Transitório, ou Isquemia transitória

Dissecção da artéria vertebral

Forame Oval Patente e AVC Isquêmico

Aneurisma Cerebral

27 thoughts on “AVC Isquêmico”

  1. Olá minha mãe teve um avc isquemico dia 01\04\2018 ao meio dia e as 13 horas já tinha feito tomografia,ela esta no cti. Acordada e pelo que vemos ela reconhece a todos.Não consegue falar e movimenta somente o lado esquerdo.Minha pergunta é: Tem como reverter esse quadro com fisioterapia e fono? Ela vai ao menos conseguir falar? Estou perdida e precisando de esclarecimentos.

  2. Meu pai teve avc isquemico mas os médicos tratava como se fosse diabete pressão alta etc foi 3 vezes ao hospital só deram soro após 15 dias pagamos ressonância crânio mas ele já tá na cama e não anda mais será se começar tratamento após 15 dias ele volta a andar?

  3. meu marido sofreu um AVC isquemio tá com 1 ano e 3mes ele perdeu um pouco os movimentos mas voltou só que ele esqueceu o passado dele ele falar coisas com coisa ele esqueceu nome das coisas ele tem filhos do primeiro casamento dele ele esqueceu o nomes de todos qual remedio para esse tratamento o medico prescreveu o Epéz para ele tomar e outros.

  4. Meu nome é Iane Carraro tenho 30 anos no dia 05/12/2017 tive um AVC, está um pouco difícil a adaptação principalmente porque sou muito independente. Portanto venho percebendo que eu esqueço de algumas coisas simples ( comer com talheres). Isso é normal como sequelas do AVCI.

  5. Tive um AVC isquemico ha um mês; de vez em quando, meu rosto incha no lado da sequela, no lado direito. é normal?

  6. até onde fui informada, o paciente tem que querer sarar, minha mãe 86 anos ativa, mandona, com o avcI.não quis fisio, não quis fazer nada…..hoje tem seu lado direito parado e entortando, não fala, apenas nos comunicamos por olhar…acredito que perdeu uns 15 kg de dezembro até hoje…nas agitações tirava a fralda, sujava-se toda….recusava a comida e liquidos….foi dificil….o medico passou respiridona….deu uma leve melhorada…ela dorme muito…apresentou uma escara que está sendo dificil curar, vai fazer uma cirurgia para apressar a cicatrização….entre tantas essa foi a que não consegui….ela faz uso de AAS, selozok 50, hidrion, clptogrel, sirvastatina e agora digoxina, não é diabetica nem hipertensa, mas tem uma arritmia quando em crise incontrolavel…
    só lamento que nesses ultimos meses, ela vem apresentando um quadro sem evolução…..mas não desisto…Deus está comigo.

  7. Boa noite.
    Tudo começou com fortes dores de cabeça e ejoos . Depois de 3 periodos de convulçoes me diagnosticaram como epilesia comecei a tomar fernobarbital,Só depois de 3 anos descobriram o AVC .Gostaria de saber se depois de todo esse tempo posso ja ter sarado ou nao,e quais sao as chances de que eu retorne as convulsões.

  8. meu sogro deve avch a 6 anos e ficou 1 mes internado recebeu alta medica hospitalar, não ambulatorio mas 3 anos acompanhamento ,

  9. Minha mãe teve um AVC I e tem sequelas no lado direito, toma comprimidos de ancoran, marevan , hidroclorotiazida e ramipril . Passa o dia com muito sono, pressão baixa, sem apetite, DIABETES oscilante o que eu posso fazer para melhorar o seu estado físico e mental? Uma alimentação correta .

  10. Olá tive um AVC a três meses mais infelizmente ainda não consegui descobrir a causa estou tomando miocárdio q meu neuro passou só q essa semana tenho sentido umas coisas estranhas como tonteira,ancias de vomito,meu olho ficar tremendo e sinto queimação na cabeça.sera q posso estar tendo um outro AVC.

  11. Boa tarde.

    meu pai também teve um AVC Esquemico, ficou 15 dias em coma, enquanto estava em coma, ele mexia bem pouco a mão direita e ficava so de olho fechado piscando. após 15 dias que voltou do coma ele abriu os olhos e conversa de vez em quando mexendo a boca mais por enquanto não sai voz devido ao aparelho que ainda esta na garganta. os médicos sempre diziam que talvez ele nem voltaria do coma, mais ele esqueceu que os médicos dos Médicos e deus todo poderoso, que reconstruiu o cerebro do meu pai e tirou ele do coma. somos evangélicos e temos muita fé em deus oramos muito para meu pai e deus o trouxe de volta. a unica coisa que peço a vocês e que confie em deus e peça a ele que cuide de quem estiver nesta situação, seja parentes, amigos, outros. deus pode todas as coisas tenha fé em deus que ele fará grandes coisas que seja da vontade dele.

  12. olá, tenho uma mãe acamada há 3 anos, com diagnostico de avc isquemico. não anda, usa fralda, toma alguns remedios, dois deles p/ prevenir novos avcs. não é facil. tem insonias terriveis. uso sonda pra se alimentar, por 6 meses. eu gostaria de poder trocar informaçoes com alguem que está passando por esse mesmo problema.

  13. Bom dia, Sofri um um AVCI há três meses, e perdi os movimentos do lado direito por um dia, mas o cara fica com sequelas por um tempinho mesmo assim, tonturas, insônia. antes disso vinha sentindo insônia, já que trabalhava à noite, um cansaço quando jogava bola e estava meio estresado, fiquei 6 dias internado, após o diagnóstico pela ressonância fiz exames complementares que deram todos normais inclusive relacionado a coagulação sanguínea, agora estou bem, mas queria saber a causa desse AVCI, o que posso fazer??

  14. Olá, em março de 2015 sofri um AVCI tive parcialmente movimentos comprometidos com o andar, e a dicção foi afetada, hoje depois de fono e fisio ando e falo com normalidade porém se estou ou fico irritada tenho dificuldade para acertar as palavras.
    Minha dúvida é…
    Há mais ou menos 3 dias venho sentindo dores de cabeça que culminam em ansia de vomito, o que pode ser….
    Tem relação com o acidente…
    Gracias

  15. Minha Mae de 81 teve um Avc Isquêmico, porém, permanece com olhos fechados e sem falar no entanto, mexe e faz movimentos com o corpo, gostaria de saber se este tipo de Avc mto embora algumas sequelas possam existir com o tempo alguem por ai, ja ouvi falar que tem cura, de quem perdeu a voz recuperou. e os olhos voltaram a abrir

  16. Boa noite! Minha vó de avc esquemico , faz 4meses. Afetou a fala e o lado direito. Desde qndo ela teve alta nos corremos e levamos ela ao neuro. A fala esta vindo, e edta comecando a mexer o seu lado direito. So q nesse 4meses ela teve 3crise convulsiva. Mais ela esta tomando Tegretol de 200 ou 500 nao
    Me lembro. E comum? Desde ja agradeço!

  17. doroti — tem que conversar com o neuro que acompanha ela, se este comportamento está indi alem de apenas genio para agitação, agressividade etc, é preciso tratar de alguma forma. converse com o neuro dela.

  18. Socorro! Minha mae 89 aos teve um AVC isquêmico em meados de abril.Apos todo socorro, tratamento, cuidados, fisioterapia,passou três meses na casa de uma filha, agora voltou para casa assistida por cuidadoras e escala familiar. O problema é que não aceita sua nova condição , revoltada, acostumada a mandar está acabando com a saúde dos filhos e noras.Quer tudo do seu jeito, está irônica, descrente, muito desconfiada de tudo,enfim estamos vivendo um inferno. Já era geniosa, piorou muito. O que fazer? Alguém nos dê uma luz.Já resamos muito.

  19. Eu tive um AVC no dia 10 de julho de 2016. De noite uma tontura, depois visao dupla, fui ao hospital e la. me informaram da suspeita de AVC. Tive muita sorte. Nao tive sequelas. Mas estou assustada. Tenho medo de sair, nao posso me emocionar… fui ao cardio e ao neuro. Estou fazendo uma serie de exames e tomando muitos remedios. Agradeco a Deus.

  20. Meu nome é Débora, tenho 34 anos e sofri AVCI …resumindo,tive um parto prematuro c intercorrências q levou a uma histerectomia sub total, por hemorragia foram 4 horas na sala de parto houve outra complicação q foi percebida dias depois perfurou as Aorta e formou uma pseudoaneurisma em fim foi realizado uma correção endovascular para colocação de um stents em fim quando acordei da anestesia geral havia sofrido um AVCI emfim hoje tem um ano e minha maior dificuldade é c a memória recente, e as vezes fico muito desligada e tbm demorou para fazer tarefas simples como tomar café da manha fico rodando na cozinha 10 vezes p tomar um café bom eu sou esforçada mas queria muito q meu sentimento de Mãe voltasse completo pois as vezes me sinto um zumbi…meu cel 952462100 ou 967855231, tudo aconteceu no HC inclusive autorizei o estudo do caso bom tenho algumas duvidas e muita esperança de melhorar
    Atenciosamente,
    Débora G. Bento

  21. boa noite minha mãe segundo os médicos sofreu um avc isquêmico,aparente mente não deixou sequela ,ou ainda e cedo para saber, no caso dela o as prevent pode melhorar sua situação.

  22. Tatiana, acredito que como a fluoxetina aumente o nível de serotonina no SNC, sendo esta substancia vasoconstrictora, pode ocorrer uma diminuição no fluxo sanguíneo , já que sua mãe já tem esse fluxo reduzido, o que ocorre que isso pode levar a sonolência e ao esquecimento, se ela estava chorando e ansiosa, dever-se-ia passar um ansiolítico como lorazepam em doses baixas, retorne ao seu médico e relate esse problema.

  23. OLA MINHA MAE TEVE UM AVC ISQUEMICO
    DIA 29/03/2016 AS 5.20 DA MANHA A TOMOGRAFIA FOI FEITA AS 21.30
    FOI MEDICADA MAS ELA NAO ACORDA MAIS RESPONDE AOS ESTIMULOS COM
    PISCAR O OLHO QUANDO EU PEÇO. COCEGAS NO PE
    ESTOU MUITO NERVOSA ELA E IDOSA MAIS E MUITO ATIVA
    ME AJUDE ESTOU MUITO PREOCUPADA
    A BOCA DESENTORTOU PE E SQUERDO E DIREITO OK
    MAO ESQUERDA OK A NAO DIREITA NAOTEM MOVIMENTO

  24. Quero saber se tem recuperação. Derrame isquemico, tenho dor na perna esquerda ha 3 anos

  25. Minha mãe teve um avci dia 15 de maio de 2015 e levei ela para o hospital antes de três horas o médico não disse se deram o medicamento q toma para amenizar as sequelas ela ficou de observação por dois dias e meio e hoje ainda não anda sozinha e não mexe o braço direito normal , a fala já está bem melhor agora passei ela por um neurologista e ele receitou sinvastatina de 20 MG e dois ass e nada mais , estou achando ela muito esquecida das coisas alguém pode me dar uma indicação do que posso dizer para o médico ou se ela tendi tomar algum outro remédio pós avci , ela é diabética , tem pressão alta más é controlada , tem marca passo e tem 66 anos haaa ele passou prá ela tomar também fluoxetina de 20mg um dia pois ela chorava muito estou achando que é este fluoxetina que está fazendo ela esquecer das coisas pode ser ?
    Obrigada e boa noite

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *