Amnésia Global Transitória

Tags: Amnésia lacunar; Amnésia global transitória; amnésia transitória; perda de memória repentina; amnésia repentina.

Por Maramélia Miranda ** (Atualizado Setembro de 2018)

O que é Amnésia Global Transitória??? É um quadro neurológico onde ocorre uma súbita perda da memória e da orientação temporal e/ou espacial, e cuja causa não está associada às condições neurológicas mais comuns, como epilepsia ou AVC. O sintoma principal é a pessoa ficar, de repente, desorientada, sem saber onde está ou o que está fazendo. Os maiores fatores de risco conhecidos para a amnésia global transitória são a idade, geralmente ocorrendo em maiores de 50 anos, a ocorrência de episódios de estresse ou esforço físico antes do evento, e é comum ocorrer em pessoas com antecedentes de enxaqueca.

Sintomas. Durante o episódio de amnésia global transitória (AGT), o sintoma principal é a pessoa geralmente não saber onde está, ou onde estava, o que estava fazendo ou qual atividade iria fazer; os sintomas começam de forma súbita, e muitas vezes a pessoa afetada fica fazendo perguntas de forma repetitiva, esquecendo no minuto seguinte o que acabou de falar, mas permanecendo com a linguagem, coordenação, fala e a força muscular totalmente normais. Ocorre uma falha na habilidade de guardar novas memórias, e de recordar fatos da memória recente. Não há alteração na autopercepção, de quem são ou das pessoas que conhece, apenas uma alteração da memória em relação aos fatos ou lugares, ou até algumas pessoas conhecidas, na maioria das vezes levando a questionamentos e intensa preocupação de como é que pode estar acontecendo aquela falha da memória de forma tão estranha e repentina.

O quadro dura geralmente algumas horas, e há uma recuperação gradual e lenta, quase nunca ultrapassando 24 horas.

Durante o episódio, o ideal é que haja alguém da família ou amigos que testemunhem os fatos ocorridos, para que depois possa ser caracterizado o quadro como sendo AGT, uma vez que os pacientes não saberão explicar ao neurologista o que aconteceu durante e ao final dos sintomas, em virtude da falha lacunar da memória naquele período de horas.

Quando o episódio de AGT termina, o paciente geralmente não se lembra de nada do que aconteceu, e não consegue recuperar algumas memórias de horas antes do início do quadro. Muitos pacientes podem começar a relembrar em forma de “flashes”, algumas coisas do evento, sendo extremamente raro a pessoa acometida voltar a se lembrar de tudo do ocorrido.

Fatores de risco.Um dos fatores de risco mais recentemente relacionados à AGT é a insuficiência venosa jugular, condição onde há um retorno do sangue pelas veias jugulares, em direção contrária do seu fluxo habitual, ocasionando ingurgitamento da circulação venosa no cérebro, e sendo esta fisiopatologia a causadora de edema e da falha dos mecanismos de memória nas regiões temporais, mais especificamente dos hipocampos. Nesta linha de fisiopatologia, a ocorrência de crises de AGT relacionadas a grande estresse, brigas, discussões, esforços físicos, durante ou após realização de academia, atividade física ou relação sexual, atividades físicas em geral, pegar muito peso, crises de diarréia, ou de constipação, crises de vômitos recorrentes, ou seja, todas estas condições onde o nosso organismo responde com um aumento da pressão intra-abdominal, a chamada manobra de Valsalva, tem sido fatores bastante correlacionados à AGT nos últimos anos.

Como é feito o diagnóstico? Para o correto diagnóstico da AGT, é necessário, portanto, haver:

  • perda temporária da memória, presenciada por uma testemunha, durando algumas horas; 
  • cognição normal (habilidade de reconhecer objetos pessoais, dirigir carro, ou seguir comandos simples, por exemplo);
  • identidade pessoal e reconhecimento de pessoas conhecidas e familiares intacta, apesar da perda aguda da memória;
  • ausência de sinais indicando uma lesão particular no cérebro, como, por exemplo, fraqueza em algum membro do corpo, boca torta, fala enrolada, dormências, movimentos involuntários ou déficit de linguagem;
  • duração do evento não mais do que 24 horas, sempre com retorno gradual da memória;
  • sem evidência de epilepsia ou crise convulsiva durante o episódio, mesmo que do tipo parcial ou parcial complexa, e sem antecedentes de epilepsia ou trauma craniano recente.

A AGT é uma condição que não costuma deixar nenhuma sequela ou alteração na memória dos pacientes, após o término dos sintomas. Estes dados são fundamentais para tranquilizar os pacientes e suas famílias.

Exames complementares. Os testes diagnósticos a serem realizados incluem exames para investigar um possível AVC ou episódio epiléptico: tomografia e/ou ressonância magnética da cabeça, angiorressonância da cabeça, triagem para fatores de risco cardio e cerebrovasculares, e um eletroencefalograma (EEG) para descartar doença ou episódio de origem epileptogênica. É importante a investigação de fatores psicossomáticos e transtornos psiquiátricos associados, que costumam se relacionar à ocorrência de AGT.

Um exame que recentemente tem sido descrito com alterações em pacientes com AGT é a pesquisa de insuficiência venosa crônica, através do ultrassom venoso cervical para investigar esta condição. O problema é que são poucos os lugares que realizam este exame.

Tratamento. Na fase aguda, na hora dos sintomas de alteração da memória e orientação, não há tratamento específico, apenas resguardar e tranquilizar o paciente para que não faça nada “errado”, sem perceber. Geralmente a recuperação ocorre ao longo das horas subsequentes ao início do quadro. Após a análise dos exames complementares, a terapia é direcionada conforme a possível causa, se esta foi de alguma forma identificada: na possível etiologia vascular, costuma-se prescrever antiagregantes plaquetários; caso seja um episódio com suspeita de evento epiléptico, indica-se o uso de anticonvulsivantes. Casos relacionados a transtornos psicológicos / psiquiátricos costumam responder bem ao tratamento das comorbidades psiquiátricas associadas. Em situações onde é feito o diagnóstico de insuficiência venosa crônica, medidas para evitar a ocorrência deste refluxo jugular podem ser realizadas (tratamento de constipação, evitar treinos com mudanças súbitas de intensidade física, treinamentos em crescendo, etc…).

 

** Dra. Maramélia Miranda é neurologista da UNIFESP-EPM, especializada em AVC e Doppler Transcraniano, editora do blog iNeuro.com.br.

168 thoughts on “Amnésia Global Transitória”

  1. dra:é o seguinte,minha causa é no momento estou lembrando de tudo,já estou pensando o vou fazer,só que as vezes esqueço aquilo que ia fazer,sou muito bom de memória,agora só tem um porém,tem coisas que só vou lembrar depois,não muito tempo questão de 1 2 3 4 5 minutos aí vou lembrar o erro que cometi.por favor fale o que posso fazer.

  2. Minha esposa teve a 1 ano e meio púrpura, aconteceu logo após uma crise de diverticulite. Fez um tratamento e qd já estava totalmente restaurada, outra crise no intestino derrubou as plaquetas, o que ocasionou uma aminésia q durou cerca de 4 horas. Fizemos tomografia, ressonância e elletro, na ressonâcia apareceu uma esquemia cicatrisada de meses, tememos q pode ter ocorido uma lesão mais grave embora os exames ñ dão conta disso, ela tem apresentado muita dificuldade de memorisar e lembrar por exemplo os nomes de seus alunos.
    Gostaria de uma orientação, já q os médicos dela ñ me deixou muito tranquilo qto o problema.

  3. oi tenho uma pergunta
    tenho 50 anos no mês passado junho eu estava sentindo uma dor de cabeça eu tomei um remédio por conta própria não prestei atenção que era o tilenol de 750mg então depois de tomado eu me senti muito mal mas a dor de cabeça passou. Na hora que eu estava me sentindo mal fui ver o remédio pensei que eu tivesse tomado o tilenol de 250mg mas me enganei ai no mesmo dia eu saindo do trabalho cai na rua e bati a cabeça. Desde o dia que tomei esse remédio o TILENOL DE 750MG estou me sentindo mal esse mês de julho cai novamente mas agora foi no trabalho e bati meu peito e a cabeça novamente estou me sentindo meio perdida aeria e muito cansada. Oque sera? Sera que ainda sera efeito desse remedio que eu tomei ou sera efeito do baque na cabeça?
    ficarei grata se responderem

  4. Boa tarde,
    estou precisando muito de ajuda.Há 2 anos comecei a ter perdas de memória recente, estou parada e de repente minha mente apaga por alguns segundos e vai voltando aos poucos… não sei onde estou, onde meu esposo está (quando ele não está em casa), não sei como cheguei a determinado lugar, etc… dura um ou dois minutos aproximado… tive convulsão há 6 anos e está controlada com medicamento, meu neurologista não consegue saber o que é essa perda de memória, disse não ter relação com a convulsão… procurei um cardiologista (pq meu coração dispara), ele acha ser stress e me passou há quase 4 meses o citalopran 1x dia, mas até o momento não alterou em nada, continuo dando a mesma frequência de ¨brancos¨…. hoje (são 13:40) ja me deu 3x. Estou perdida pq está atrapalhando minha vida, não sei qual medico procurar mais, preciso de ajuda.

  5. cristina, os sintomas relatados por vc sobre sua prima lembram muito distúrbios psiquiátricos, mas para ter a certeza disso, apenas uma avaliação detalhada dos sintomas, exame completo da paciente, e analise dos exames de imagem. este diagnostico (suspeita de transtorno psiquiatrico) é de exclusão, descartando-se as causas neurologicas.

    estresse pós-traumático pode dar isso, depressão, ansiedade, TOC… sobre doenças neurológicas, apenas relacionadas a traumatismo craniano… ou tumores cerebrais. mas para ver isso, tem que fazer tomografia, ou ressonancia.

  6. Tenho uma prima que quando tinha 15 anos, perdeu a memória, regredindo 2 anos depois do término do namoro. Com o tempo começou a lembrar de tudo e conseguiu terminar o ensino médio. No ano passado, já com 18 anos, de novo com um novo termino de namoro perdeu a memória e o comportamento regrediu para inaugurar 3 ou 4 anos. No começo não conseguia andar direito, além desses sintomas acima relatado. Começou fazendo tratamento com fisioterapeuta, psicólogos, porém não procurou ajuda de um neurologista. O que pode ter causado tudo isso. Já faz uns 8 meses que está com esse comportamento. E os pais tratam como se fosse criança mesmo. Será que pode ser um tipo de depressão? Ou falta de escutar um não, pq os pais fazem de tudo para ela.

  7. Eu tinha 24 anos (1984) quando me ocorreu o primeiro episódio de me sentir perdida sem saber onde me encontrava. Eu estava caminhando pela Avenida Nossa Senhora de Copacabana, no Rio de Janeiro, quando de repente tudo ficou confuso. Eu achava que o mar era à minha direita e não à esquerda como de fato era. Parecia que eu tinha rodado muito e perdido o sentido de direção. Como voltar para casa? Eu morava a poucas quadras dali e preferi pegar um táxi, sabia o meu endereço. Depois, já em casa, demorei um tempo até me situar novamente. Desde então esse acontecimento tem se repetido com intervalos bastante longos, porem mais intensos. Em 1998 estava dentro de um shopping, tinha ido lá pra comprar um presente pro meu filho que aniversariava naquele dia, de repente eu não sabia mais onde estava, tudo ali era estranho, não sabia onde era a saída. Já na rua atravessei sem olhar o sinal e por pouco não fui atropelada. Consultei um ótimo neurologista, fiz exames e ele me tranquilizou, me explicou o que eu tinha e disse para eu observar que as crises apareciam em momentos de estresse. Pediu pra relaxar mais a minha vida. Em 2008 foi bem complicado, demorei a perceber que estava em crise, porque a memória ia e vinha, assim mesmo dirigi por 12 quilômetros até chegar em casa. Consegui colocar certinho o carro na vaga da garagem. Depois, já em casa, chamei o meu filho e perguntei: “meu filho, de quem é essa roupa que estou usando? E quem colocou aquele quadro na parede?” Me levaram para o Quinta D’Or onde fiquei 3 dias internada para realizar uma série de exames neurológicos. Tudo perfeito. Desde então nunca mais tive enxaqueca nem novos episódios até janeiro deste ano (2015) quando a minha mãe estava já há 18 dias em um CTI e eu não estava suportando vê-la sofrendo. No dia 1º de janeiro tive outra crise e novamente me levaram ao Quinta D’or. diagnóstico: AGT.
    A minha mãe faleceu em 11 de janeiro. Já estava mais fortalecida e não passei mal. Porem, 3 meses depois voltei a ter outra crise no consultório do psiquiatra (que estava me ajudando no meu luto) quando relatava a morte da gata da mamãe que não suportou a sua ausência. O médico chamou o meu marido para ir me buscar. Não me recordo de nada do que aconteceu desde o momento que comecei a conversar com o médico (consulta foi ao meio dia) só recobrando a memória 12 horas após. O médico solicitou novos exames neurológicos. Não estou com vontade de realizá-los, já conheço tudo de cor e salteado. Sempre espero nunca mais ter a crise, mas ela volta quando o controle falha, quando a emoção é mais forte que a razão. Adorei o seu texto, ele é muito esclarecedor.

  8. Tenho 24 anos e estou muito estressada ultimamente com trabalho e faculdade, falta tempo para dormir ,me alimentar. De uns 20 dias pra ca, tenho tido uns “brancos” que acredito que duram 1 ou 2 minutos , mas tem sido recorrentes. De repente nao sei onde estou, o que estou fazendo, nem sou capaz de reconhecer ninguem a minha volta. Acontece mais quando estou sozinha. Por favor, o que pode estar acontecendo comigo? Que especialista procurar?

  9. flavia, a descrição dos sintomas da sua mãe parecem de AGT. a ocorrencia do evento apos um esforço (aula de spinning), mais ainda!!!!

    é muito frequente haver AGT durante ou após algum esforço fisico…

  10. Olá, minha mãe tem 56 anos, faz um mês que meu pai faleceu devido a complicações do Pick, e faz um mês e meio que me casei e saí da casa da minha mãe. Meu irmão de 30 anos mora com ela, mas ele quase não fica em casa, pois trabalha com comércio. Minha mãe anda muito sensível desde que meu pai faleceu e saí de casa, sentindo-se sozinha e há 2 dias teve uma discussão com meu irmão. Hoje passei a tarde com ela e a acompanhei a academia. Após ela ter feito aula de spining, ela se sentiu confusa, sem saber como tinha ido parar na academia, o que havia feito no dia e no dia anterior, repetia as mesmas perguntas a cada 2 minutos e chorava muito por não lembrar. Em casa aferi sua pressão que estava 16/9, e sendo ela hipertensa e não se lembrando se havia tomado remédio, dei um comprimido do remédio que ela usa. Marcarei uma consulta com um neuro, mas sua descrição dos sintomas são semelhantes aos quais ela teve. Fiquei até mais tranquila. Durante a confusão mental dela, só lembrava dos 11 anos de tratamento do meu pai e pensava: será que Deus vai fazer minha família passar por isso tudo de novo? Não é possível!

  11. JUNIOR — a historia relatada por vc lembra muito AGT… SE ESTA CRISE DE confusão mental do seu pai durou algumas horas e foi melhorando gradualmente, mais um indicio bem forte.

    LEVE ELE AO NEURO, CONTE TODOS OS DETALHES. ASSIM TERAO A RESPOSTA.

  12. Boa tarde ! Meu pai tem 57 anos e estava mexendo no canteiro de plantas dele sob sol forte e de repente me chamou perguntado o que tinha acontecido pedindo água achando que teria desmaiado , fez essa pergunta umas 10x , também perguntou umas 15x vezes onde minha mãe estava , respondi várias vezes e ele não lembrava que já tinha perguntado e que eu já tinha respondido , fui conversando com ele e ele não lembrava de fatos ocorridos até mais ou menos um anos atrás , mas parecia totalmente normal é consciente , mas confuso falando que tava pirando ! O lavamos para o hospital mas ainda não temos nenhuma resposta o fato ocorreu a 2h46min! Pode ser um AGT

  13. Artur — para alterações de memória na sua faixa de idade, o certo é procurar um neurologista. Antes dos exames complementares é preciso fazer uma boa história clínica neurológica é bom exame neurológico e neuropsicologico… Dai, depois disso, exs de sangue e imagem do crânio. Procure um neuro.

  14. Boa noite. Tenho 54 anos, pratico esporte desde os meus…futebol desde sempre. Sempre cabeceei muito a bola, jogo de zagueiro. Li a matéria sobre a doença do Belini, ETC. Estou com falhas na memória, tipo, estou falando com alguém e de repente o assunto vai embora, peço desculpas e pergunto do que estávamos falando, é constrangedor. Sofro de ansiedade das brabas, no momento tomo Daforin. Há uns dois ou três anos, passei a esquecer os nomes da pessoas no meu circulo de relacionamento, sobrinhos, colegas no trabalho, colegas do futebol e etc. Atualmente, para não esquecer seus nomes, procuro visualizar as pessoas antes de encontrá-los, então conforme os vejo, lembro dos nomes. Gostaria de saber que tipo de exames tenho que fazer. Obrigado.

  15. pode ter sido sim, adryana, dependendo de como foi isso, quanto tempo durou, e se passou sozinho.

  16. ola,minha mae e hipertensa e tbm tem diabetes inclusive descobriu que sofre de labirintite.recentemente teve uma discurçao com meu irmão e quando acordou no dia seguinte esta confusa…variando .o que pode ser? sera q pode ser AGT? ou inicio de avc? a pressão dela e muito alta .ela não se lembra da quantidade de remédio que toma por dia…..pergunta por amigos que já faleceram…

  17. ola,minha mae e hipertensa e tbm tem diabetes inclusive descobriu que sofre de labirintite.recentemente teve uma discurçao com meu irmão e quando acordou no dia seguinte esta confusa…variando .o que pode ser? sera q pode ser AGT? ou inicio de avc? estou muito preocupada.

  18. Tenho lapsos de memoria e fico nervosa ,tomo eivotril a14 anos ulrimamente dico com cabeça meio dormente repito as palavras e as vezes falo coisas q.nao tem nada com assunto qdo na rua tenho esquecimento rapido de onde estou e fico nervosa

  19. Tenho 55 anos, Onten 18/01/2015, me aconteceu pela 2.ª vez esta perda de memoria temporaria, um ano e 2 meses de intervalo, já da primeira vez foram feitos todos os exames necessario indicado por um neurologista e nada foi constatado, e nenhuma lesão, a unica coisa identificada foram dois nodulos na tiroide, embora tenha tido duração de umas 3 horas, minha esposa percebeu, e disse que eu não sabia o que estava acontecendo e que pedi para ela me ajudar a fazer o almoço.
    Confeso que fiquei com alguma preocupação por não ser a primeira vez….o que devo fazer, isto é normal?, quem poderádar algums esclarecimento e ou orientações.

  20. Tenho 37 anos e hoje aconteceu algo estranho comigo. Cheguei do trabalho conversei um pouco com minha esposa e fui de carro ao supermercado próximo à nossa casa. Imediatamente à saída do supermercado quando virei o carro à esquerda para fazer o mesmo caminho que faço sempre que volto do supermercado, não conseguia reconhecer o caminho…as paisagens, mas estranhamente sabia como chegar em casa…mas o caminho não era mais o mesmo, enfim, cheguei em casa, mas fiquei muito preocupado!
    Já devo procurar ajuda especializada?

  21. Hoje a noite minha vó teve uma crise dormindo perguntou onde fui onde eu estava,depois fui perguntando algumas coisas a ela e ela foi se recuperando mas o que eu faso para ajudar ela

  22. Hoje a noite minha vó teve uma crise dormindo mais fui ajudando perguntando algumas coisas do dia a dia e ela foi se recuperando o que eu faso para ajudar ela

  23. Durante minha vida tive umas três vezes não sei se é amnésia casos de viver sem saber…..nessa semana fui a igreja só me lembro que entrei depois acordei as quatro da manhã no sofá de casa…….no outro dia pessoas que estiveram comigo disseram que eu procurava uma bolsa com celular não encontraram jantei com as pessoas da igreja conversei depois fiquei muito quieta saí andando falaram que iam me levar em casa não respondi.No outro dia acordei tarde olhe no meu celular tinha ligado para pessoas que confirmaram falar comigo…..sou uma pessoa ativa trabalho mas estou preocupada com isso….peço ajuda

  24. Ontem, por volta do meio dia, pedi a nossa empregada que soltasse os cães no pátio. Ela então me respondeu que eu já havia feito isso. Como assim? Eu mesma tinha soltado os cães e não lembrava? Sim, disse-me ela preocupada. A senhora, antes de iniciar o almoço, soltou os cães. Fiz todo o almoço, comemos, fui ao shopping fazer compras e não consigo até agora lembrar do ocorrido. Detalhe: tenho 66 anos e desde muito jovem tomo medicamento para dormir. Atualmente tomo Rohypnol, 1 mg!
    Pode ser sintoma de Alzheimer?

  25. Ola meu nome é Marta 36 anos, me ocorreu uma perda de memoria por volta de duas horas. não me lembrava das pessoas e seus nomes, de parente e amigos…porem tinha noção de algumas coias.o evento me ocorreu depois de uma dor de cabeça que estava leve a quatro dias.sentia meu celebro dolorido. não era uma dor aguda.depois do evento sinto uma pequena dificuldade de concentração…caso necessitam de mim pra estudos favor entrar em contato pelo email.,,pois observei que vcs creem que esse incidente da acima dos 50 e nos casos de vcs a perda e total. grata marta

  26. Boa tarde,
    Meu pai tem tido a uns 3 anos uma perda de memória temporária. As vezes esta conversando com a gente e de repente fica com o olhar perdido e não se lembra do que estava falando ou os afazeres que tinha pendente naquele dia. Começa a perguntar por familiares ou amigos que já morreram. Isto dura no maximo uma hora e percebemos que ele fica nervoso após o episódio. Ja levamos em Neurologistas e Psiquiatras mas ninguém nunca nos falou do AGT, e ao ler este material me chamou atenção pela similaridade de sintomas. Tem algum especialista que poderia me indicar a procurar? Queria orientacoes de como proceder e ajuda-lo. Obrigada.

  27. Ontem a tarde estive com uma madrinha de batismo que tem um problema de esquecimento grande e duranta a minha visita a ela, ela me perguntou por varias vezes onde eu estava mas percebi isto nela em 2006 em Minas Gerais já não estava dizendo palavras com coerência ate aí para mim nada de suspeitar de algo como Alzheimer e creio que não é esta doença e pelo que eu soube isto aconteceu depois do 2º esposo ter um ataque cardíaco* e neste momento ela queria ir para a roça e não ir para o hospital ver o esposo que estava internado e quando um dos filhos se negou de levar ela para a roça neste momento ela também teve um ataque cardíaco ou AVC*. E Quando um dos filhos a leva para a roça ela volta pior e semana passada entre os dias 26/ate o dia 30/10/2014 Ela entrou em coma por dois dias isto depois de retornar da roça, mas o estranho ate onde eu sei a doença de Alzheimer mata o paciente em ate três anos dependendo de como é tratado dentro da casa com os familiares, e somente com muito carinho um idoso(a) com esta doença pode ate ter mais anos de vida ate que o cérebro derreta** Por completo. Quanto ao esquecimento este esta sendo o motivo da pesquisa para eu saber como lidar uma vez que não sei se é o Alzheimer que causa este excesso de perguntas repetitivas, e tem mais a doença de Alzheimer pelo que eu sei a pessoa no inicio chega ate tirar a roupa do corpo e andar nua isto no caso de mulher não sei se sta doença ataca homens também, poque sei que mal de Parkinson sim ataca homens. Retornando ao problema de minha madrinha e irmã de minha mãe deixo esta pergunta qual a causa especifica deste problema que vejo como não especificado pela medicina local digo Resende RJ. Caso alguém saiba do que se trata me avise para que eu possa avisar a família obrigado.

  28. edy, primeiro neuro, para descartar ou ver se foi uma AGT mesmo. fique tranquila, sendo AGT (algo físico mesmo), é algo benigno. abs e boa sorte. (obs. levar alguma testemunha que viu o problema).

  29. Bom dia! sofro de síndrome do pânico as 5 anos, fazia terapia com uma pscoterapeuta tomo anciolitico e ante depressivo. Mas tive um lapso de memória, não sei como começou. Meu filho de 10 anos percebeu que repetia as perguntas e depois liguei para minhas irmãs chorando muito e falando que tava perdendo a memória. Passei quatro horas sem lembrar de nada. Esses relatos foram do meu filho e vizinha. Por gentileza orinta qual especialista que devo procurar o Neurologista ou a pscoterapeuta que me acompanhava. Grata
    Edy

  30. rosa, relação com dor de estomago, não creio.

    mas o quadro como tu descreves lembra AGT… convem leva-lo em um neurologista clinico para melhor avaliação. abs e boa sorte.

  31. Boa noite!

    Meu irmão, de 72 anos, não se lembrou de ir buscar uma pessoa que estava já previamente combinado, e após passar umas 5 horas, entrando em contato com ele, disse que não se lembrava de não ter ido buscar, e tampouco o que fizera naquele período de tempo. Foi um período de mais ou menos umas 4 horas, em que houve esquecimento absoluto. O que será que pode ter acontecido? Ele tem muita dor de estomago e toma omeprazol diariamente, tendo aumentado para dois comprimidos recentemente. Teria alguma relação?
    Aguardo sua resposta, agradecendo pela atenção. Que Deus lhe pague!

  32. Boa tarde ! Tenho Depressão, Ansiedade e Fibromialgia, faço tratamento com reumatologista e estou afastada do trabalho (professora). Precisei ir a uma perícia médica que não marcaram aqui em minha cidade (Mogi das Cruzes), e sim em SP (na casa verde). Tive que ir sozinha, de trem, metrô e ônibus pra chegar no local. Na volta pata Mogi, quando o trem parou em Guaianases (para fazer baldeação de trens), as portas do trem se abriram eu sai, porém não sabia onde estava, fui seguindo o povo. Lembro de uma moça (não sei quanto tempo depois), uma moça me parou e perguntou se estava tudo bem, e eu disse que não sabia onde estava. Ela foi um anjo fez eu entrar numa loja sentar pediu água e ficou comigo até eu melhorar. Já era noite quando fui lembrando tudo. Liguei para meu irmão que falou com a moça e ela ficou comigo até ele chegar. Em 3/1/2014 cai no meu quintal e bati a região posterior da cabeça com força num degrau. Na ressonância deu tudo normal. O Neurologista pediu para eu repetir esse exame de 6 em 6 meses para controle (mas não fiz). Tenho dores constantes pelo corpo em função da fibromialgia, insônia, ansiedade extrema e tem dias que passo de cama com quanto escuro por causa das dores e depressão. Estou muito angustiada e os problemas da vida parecem não ter solução. Tem horas que penso em desistir de tudo, mas penso na minha mãe e nos meus filhos. Minha filha de 25 anos é casada e mora em Portugal, há 7 anos. Ficou grávida em agosto/2014 mas perdeu o bebê com 1 mes e meio de gestação. Tenho outro filho de 22 anos que faz tratamento com neuro para ansiedade e também sofre de insônia. Ele é muito inteligente e está na faculdade. Não tenho plano de saúde, apenas o IAMSPE. Peço sua ajuda !

  33. Estou esquecendo facilmente das coisas; demoro para lembrar e quando lembro tem zunido no ouvido esquerdo; será que pode ser da sinusite? estou preocupada.

  34. Ola,
    Hj minha mae passou por uma situação que acredito se encaixar como o AGT. Apos uma discussão com um familiar ela teve uma crise de choro, logo apos essa crise ela perdeu a memória recente. Repete varias vezes a pergunta do que houve com ela. Logo após eu explicar todo o ocorrido ela repetia a mesma pergunta. Dizia sonhar que estava brigando com esse meu familiar, inclusive o acusava que seria sua culpa estar ali (no hospital) mas nao sabia explicar o ocorrido.
    O médico receitou um calmante, porem sem sucesso, ja que ela estava muito euforica, acabou receitando um medicamento maia forrte. Tudo ocorreu na tarde de hj. No momento ela tem alguns períodos de sono. Dorme e quando acorda pergunta oque houve, sempre esquecendo oque ja contamos. Percebi tbm que ela esqueceu fatos de meses atras, como um novo medicamento que toma, a promoção de um filho, uma cirurgia… Enfim, estou preocupada. O médico recomendou procurar um especialista, o correto seria im neuro ou psiquiatra? Por me ajudem…

  35. meu filho tem sido acometido constantemente de amnésia. ele esta bem e de repente vem estes apagões, ele começa a botar a mão na cabeça tentando entender o que esta a volta dele, mas não sabe que lugar esta, quem são as pessoas, o que esta fazendo ali, não lembra o endereço da casa. ele tem dezoito anos. e sempre teve alguns problemas de nervoso. quando criança acordava tremendo descontroladamente depois passava. também já presenciei esses lapsos, mas eram no máximo de cinco minutos, e agora duram de duas a quatro horas. o que fazer?

  36. há um ano, eu quebrei a perna e bati muito forte a cabeça, e não lembro o que aconteceu,
    só sei disso porque me falaram como foi, desde então não lembro de algumas pessoas, só
    lembro de amigos, não sei porque cai e quando eu acordei estava sentada com pessoas,
    penguntando meu nome e onde eu morava. quero saber se quando se sofre um trauma como esse, se esquece de alguma pessoa que eu não gostava, como um bloqueio…

  37. Eu fui no mercado e depois fui pra minha casa a pé, só que eu atravessei uma rua que eu não ia. pra la comecei a caminhar sem me lembrar de onde eu estava; eu olhava para os lados, via as coisas diferentes e não ouvia nada; levou uns 10 minutos para lembrar onde eu estava.

  38. juliane, AGT não tem nada haver com alzheimer ou demências. se sua mãe teve várias vezes algo parecido, primeiro é importante verificar se foi realmente um sintoma compatível com AGT. sugiro procurar um bom neuro na sua cidade e levar sua mãe.

  39. Olá, Minha mãe tem 71 anos, e está com muita confusão mental, as vezes não lembra De nada que acontece no momento,
    esquece facilmente os acontecimentos, por um tempo, mas aos poucos volta novamente a perguntar as mesmas coisas.
    dia 08/08/14 ela lembrou de quando a mãe dela faleceu (ou seja ela soube meses depois do falecimento e as vez ela fala nisso tipo sentindo saudade…..)
    só que dessa vez ela chorou. é como se estivesse sabendo. naquela hora ela não acreditou no que eu falei, teve dúvidas, mas passadoS 3 dias, ela está ciente que a mãe dela faleceu a tempos. Eu fico sem saber. O que pode ser isso de fato. Ela sofreu um AVC, o Médico diz ser esse o fator, só que o tratamento é longo e não estabiliza. isso pode se Alzheimer ou Amnésia ????

  40. Olá muito interessante isso, não sabia que tinha nome, no ano passado, eu estava com minha família no carro, eu dirigia na estrada e subitamente já não sabia de onde estava vindo e para onde estava indo, não sabia que estrada eu estava e nem por qual cidade estava passando, não reconhecia o lugar mesmo lendo as placas, não fazia sentido, não disse nada e continuava dirigindo, ouvia as crianças no banco de traz mas não tinha certeza se eram meus filhos, comecei a me desesperar, foi dando medo daquela situação, quando pensei em parar o carro no acostamento pois fiquei com medo de esquecer como dirigia e acontecer um acidente, foi quando olhei para o lado do passageiro e vi minha esposa, quando ia perguntar a ela onde estávamos e tal, lembrei o nome dela e tudo voltou rapidamente a minha mente, o lugar de onde tínhamos saído a estrada o caminho e tudo, foi muito rápido. Andei acredito que apenas um quilometro assim, e depois tudo normal, ainda dirigindo contei para minha esposa. Tenho 40 anos hoje, e sempre tive crises de enxaqueca e já tive sonhos premonitórios, mas nunca mais tive nada referente a memoria.

  41. Boa noite,
    A algum tempo venho tendo curtos períodos de esquecimento, como por exemplo, sair de casa para ir pagar uma conta e no meio do caminho me pergunto onde estou indo, oque me deixa bastante confusa para me centralizar novamente. O pior mesmo foi ontem, minha filha disse que fomos ao shopping e depois ao cinema assistir o filme ” A culpa das estrelas “, mas não lembro nem mesmo como fui pra la nem tão pouco do filme. Ela relata que apos o filme eu comecei a sentir fortes dores de estomago e que eu pedia repetitivamente para me levarem pra casa,.Chorava e não respondia com clareza as perguntas que me faziam.
    No caminho pra casa decidiram me levar ao pronto atendimento e eu dizia que não queria agulhas e queria ir pra casa. Tenho algumas lembranças das luzes no teto da sala de espera e da voz do medico me examinando, sentia como se estivesse dopada, sentia vontade de correr e fugir mas me sentia imovel, era como se eu estivesse assistindo a mim mesma e não ao que estava ao meu redor. Não reconhecia minha filha e nem a pessoa que estava comigo. Em seguida fui medicada e gradativamente me acalmando, me perguntaram se eu Sabia quem era Carol, e eu simplesmente nao sabia de quem estavam falando, logo depois lembrei que é minha filha, reconheci o local onde estava, mas ate agora nao lembro nada desde o momento que fui ao shopping ate o momento de melhora no hospital. O medico disse apenas se tratar de uma crise nervosa, por fatores somaticos, caracterizado pelo stress, recomendou repouso e diminuir a jornada de trabalho . Sera que essa crise foi apenas emocional devido ao filme ? levando em consideração que a menos de um ano finalizei tratamento para Leucemia. Confesso que tenho medo de uma recaida, sou farmacêutica, Dermopigmentadora e dou aula em cursos de estètica, me cobro muito em não poder ficar doente pra não atrapalhar e nem preocupar a todos, mas agora estou com receio de qualquer dia naõ lembrar como voltar pra casa ou coisas parecidas.

  42. Ola, eu sempre tive problemas quando a memoria curta, como exemplo sempre guardo algo e esqueco completamente onde guardei, muitas vezes guardando em lugares bastante estranhos como chaves dentro da geladeira mas nunca me lembro que realmente as coloquei la. Minha mae ja conversou comigo varias vezes sobre fatos da minha infancia de que nao me lembro e em resumo minha infancia ate os 6 ou 7 anos eu tenho um apagao, nao lembro de absolutamente nada. Hoje no entanto no meu turno de trabalho acabei tendo flashes momentaneos e rapidos de minha infancia e comecei a chorar, me descontrolei pois nunca tive consciencia daqueles fatos, em minha mente eles nunca tinham ocorrido ate que eu os lembrei hoje. Estou muito extressada e extremamente confusa pois parece que eu nem mesmo le conheco o que devo fazer?

  43. maristela, AGT é algo muito tranquilo e BENIGNO. Assusta no começo, logo após, é muito comum os pacientes e familias pensarem que se trata de Alzheimer, etc… Nada disso. Deve-se, sim, procurar o profissional, tomar os cuidados normais, tratar o que se tem que tratar. e vida normal.

  44. Lembro-me aénas de ter acordado na cama de minha filha após meu namorado me deixar na casa dela. Aos poucos minha memoria foi voltando, mas ainda não me lembro de nada do que houve quando estava na minha casa com meu namorado.

  45. Não lembro de nada, só que estava consertando um cano de água com pressão considerável, algumas vezes a água bateu no meu olho, depois disto só me lembro de estar na máquina de tomografia 4 horas depois.
    o que me contaram é que pedia ajuda, pedia explicações repetidamente, chorava muito por achar que não poderia ter condições de criar minhas filhas, dizia que deus não poderia ter feito aquilo comigo, mandei cancelar o exame por duas vezes, reconhecia as pessoas, não sabia onde morava, nem onde era o quarto ou o banheiro da minha casa, nem reconhecia ruas e locais.
    na tomografia não deu nada, o neurologista diagnosticou amnesia global transitoria ou algo parecido, voltei a tomar remedio de pressão, e as todos os dias, ainda me receitou um calmante, mas como vicia estou tentando ioga.

  46. Boa noite , hoje minha mãe teve todos estes sintomas descritos acima, ela foi para academia na parte da manhã e no meio da aula a professora falou que não falava coisa com coisa , fomos buscá-la levamos ao pronto atendimento onde sua lembranças passadas não foram afetadas porém o dia de hoje ela não lembrava nada perguntava a mesma coisa toda hora e na assimilava o presente . Fomos ao médico na hora ela fez todos os exames , eletro, topografia , sangue , urina , só não fez ressonância não acusou nada .o médico pediu para procurar um neuro . Tem alguma dica , ou atitude momentânea a fazer. Obrigado.

  47. Silvana, em adolescentes, isso não deve ser nada grave. As duas possibilidades mais frequentes para este sintoma nesta faixa de idade são: 1 – crises curtas, muito curtas de ausência, que é um tipo diferente, mais raro, de crise epiléptica, mas para saber ser é isso o ideal é ver exatamente se a pessoa está tendo os “apagões”, ou as crises de ausência, ou alguma manifestação mais complexa. O ideal, para dar este diagnostico, é pegar alguém que presenciou alguma das crises e ver com essa pessoa exatamente o que ocorreu, porque o individuo acometido não irá lembra-se do que aconteceu; 2 – a outra possível causa é algum problema psicológico ou psiquiátrico (ansiedade, depressão, distimia) causar lapsos de memoria. Também neste caso, é necessário associar se há sintomas nessa linha, e se houver, tratar. Distúrbios de memoria assim em jovens e adultos muito jovens, a causa mais frequente é sem duvida psicossomática. Sugiro a vc ficar tranquila, marque consulta com neuro, mas observe em casa e peça a amigas dela te falarem se alguém já observou alguma crise de ficar “desligada”, “aérea” por segundos ou minutos, e depois voltar do nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *